Crítica – House of Cards: 4° Temporada

[SEM SPOILERS]
A terceira temporada de House of Cards para muitos não foi tão movimentada quanto poderia ter sido com a tão aguardada chegada ao poder de Frank Underwood. Mas ela foi muito mais intimista na relação Frank & Claire. Metade da quarta temporada mostrou o fim de todo arco que foi construído na terceira, e termina muito bem mostrando o que aquela relação significa pra eles. 

A segunda metade mostrou bem o que todos os fãs de House of Cards gostam, as manobras políticas, as mentiras, as chantagens. Tudo está lá, outra coisa nova também foi um evento que acontece pra finalizar o arco de Claire e Frank. A trama ficou nos ombros dos coadjuvantes e foi uma experiência nova e interessante. Para os fãs fervorosos do Frank pode ficar cansativo em alguns momentos, mas dêem uma chance, vocês não vão se arrepender. O Doug teve uma abordagem diferente. A interação dele com Seth, quando na ausência de Frank, foi um ponto alto dele nessa temporada. Na próxima temporada ele pode ser uma das maiores surpresas.

A corrida presidencial é uma novidade que foi pouco explorada na terceira temporada, mas é um plano central da quarta. Frank agora tem que enfrentar um adversário mais novo, com uma vida perfeita, com uma mulher linda e filhos, além disso ele é atuante nas mídias sociais. O que define é dito em um diálogo: os Conway são um sonho, mas os Underwood são a realidade. Outro arco que volta foi o até então resolvido arco do Lucas e sua luta pela verdade sobre o que aconteceu com a Zoe. O que me surpreendeu, porque pensei que esse arco já estaria fechado, mas como é lei em House of Cards tudo pode voltar para criar um problema maior.
 

As atuações estão sensacionais como sempre, ainda mais pelo período que não temos tanto contato com Frank. Robin Wright está destruindo como Claire. Ela sempre esteve numa crescente, mas nessa temporada ela está no ápice, além do fato dela dirigir diversos episódios, mantendo o alto nível de direção da série. Kevin Spacey se manteve no mesmo nível de atuação padrão da série, que é alto, não tem o que falar. Frank Underwood é mais um personagem icônico na carreira dele. 

 
A temporada foi um ar novo pra série. Eu fiquei preocupado quando foi anunciado que mais uma temporada foi confirmada antes mesmo da estréia da quarta. Fiquei preocupado porque não vi nada novo que poderia ser mostrado na série porque Frank já alcançou o ponto mais poderoso: ele chegou ao cargo de presidente dos EUA. Depois disso só a campanha para reeleição seria uma coisa nova, que no caso é abordada nessa temporada, mas a reta final foi sendo construída e o que acontece é uma crítica com uma classe tão grande que faz com que quem não conheça muito ligue os pontos e pesquise qual presidente fez aquele tipo de coisa. 
 

O ponto negativo está na má utilização de diversos personagens. O problema de uma série em introduzir diversos personagens é que em algum momento, se eles não forem bem direcionados, podem ficar sobrando na trama e infelizmente a quantidade de personagens que fica sobrando na trama aqui é enorme, mas pelo menos um pequeno rumo foi dado para eles. Uma coisa que ainda me intriga é o fato do Frank não aparentar fisicamente o desgaste presidencial. É claro na segunda temporada como o Walker fica acabado ao longo do mandato e ao longo do tempo que o Frank sabota seu mandato, e isso pode ser visível com presidentes reais, só pegar uma foto do Obama por exemplo no começo do mandato e comparar com a sua aparência atual. O único que escapa é Vladimir Putin porque Russo é Zica Brother. A quebra da quarta parede foi diminuída, o que fez esses momentos ficarem muito mais valiosos. Toda vez que ele olha e fala não é à toa. Durante minha pesquisa vi que muitos não gostaram da atuação do Joel Kinnaman. Eu achei que combinou com o que foi proposto: mostrar alguém que é o oposto do Frank, não ter tanta experiência, ser muito jovem… mas assistam e tirem suas conclusões.


House of Cards conseguiu me reconquistar. Ela não tinha me perdido por ter ficado ruim, mas por eu não ver nada de significante pra vir depois desta temporada, mas eles conseguiram e agora estou mais ansioso do que nunca para a próxima temporada que, se for seguir a original da BBC, surpresas estão por vir. A quarta temporada de House of Cards merece a tão sonhada nota: 

 

Nota: 09,0

 

TRAILER


INFORMAÇÕES

Titulo: House of Cards

Gênero: Drama
Criação: Beau Willimon
Direção: Tucker Gates, Robin Wright, Jakob Verbruggen, Alex Graves, Kari Skogland, Tom Shankland
Duração: 51 Minutos 
Episódios: 12 (Doze)
Temporada: Quarta
 

Elenco: Kevin Spacey, Robin Wright, Michael Kelly, Nathan Darrow, Mahershala Ali, Derek Cecil, Justin Doescher, Molly Parker, Jayne Atkinson, Elizabeth Marvel, Sebastian Arcelus, Paul Sparks, Boris McGiver, Joel Kinnaman, Lars Mikkelsen, Dominique McElligott.

Compartilhe este post:

Luis Fernandes

"Nós dois fitamos o abismo, mas quando ele olhou de volta, você piscou"