Teoria | Star Wars: O Despertar da Força – O Plano B de Luke

Como vocês sabem, Star Wars voltou e gerações de fãs estão fazendo a festa. Nunca vi os cinemas tão cheios. Envolver nesta experiência faz do filme muito mais que uma superprodução para vender bonequinhos, mas um símbolo de verdadeiro amor por algo intangível e ao mesmo tempo tão próximo, fazendo de uma simples visita ao cinema uma viagem intergaláctica inesquecível. Agora, antes que corra uma lágrima aqui, vamos direto ao ponto. Lembrando que este conteúdo contém SPOILERS de Star Wars: O Despertar da Força.
 


Bom, boa parte da trama gira em torno da busca por Luke. Os motivos pelo seu desaparecimento são rapidamente “ esclarecidos” pelo diálogo de Han Solo com Rey e Finn: “Ele estava tentando reerguer a doutrina Jedi, procurando pela galáxia pessoas com potencial em relação a Força”. Sabemos que Kylo Ren era uma destas pessoas, afinal, é filho da Leia, neto de Darth Vader, mas uma em especial chamou sua atenção, alguém cuja a ligação com a Força seja tão grande que o próprio Kylo Ren tenha tido dificuldades ao “entrar em sua mente”. Estamos falando da doce e simpática Rey (meu Deus, estou apaixonado por esta menina). “O escolhido” mencionado lá no Episódio 1, acreditando ser o Anakin, na verdade é ela. Ela é o despertar da força e o equilíbrio da mesma. Luke sabia disso e sabia que o lado negro não podia encontrá-la. Kylo Ren já havia se distanciado de Luke e possivelmente encontrado o Líder Supremo Snoke, que aparenta ser tão antigo quanto assustador. Este “distúrbio” na Força foi sentido por Luke. Ele sabia o que estava por vir, mas não teve o ódio necessário, o ódio de um sith para parar Kylo Ren e impedir o massacre de seus alunos. Tudo isso a mando de Snoke, pois ele sentiu a grande Força emanando da Rey e queria acabar com ela. Rey, por ser especial, recebia certa atenção que fazia Kylo Ren ficar com certa insegurança, certa inveja em relação a ela e este desconforto é mostrado pela expressões e reações dele quando a encontrou, como se ela fosse familiar. “Você nunca será como Darth Vader”, palavras da Rey. Chegamos ao plano B de fato a partir daqui.
 
Para proteger Rey, ele a isola em um planeta inóspito e sem relevância. Quando a Rey toca o sabre de Luke, ela tem lapsos de memória, onde um deles é uma mão robótica tocando a cabeça de Rey (é rápido mas consegui notar. Você não me engana J. J. Abrams). Vimos que a Força pode ser utilizada para acessar memórias, por que não BLOQUEÁ-LAS? Luke então bloqueou as memórias de Rey para cortar qualquer conexão que adquiriu durante o treinamento para o lado sombrio não a encontrar (“Você sentiu? Houve um despertar” – palavras de Snoke para Kylo Ren) e também não queria que ela o procurasse, pois sabemos que por ser uma boa pilota ela poderia ter saído de Jakku quando quisesse para tentar achar Luke. A partir do momento que ela sai de Jakku, seu “bloqueio” acaba e ela começa a estabelecer conexão de novo com a Força.
 
“ESPERE POR SUA FAMÍLIA”. Esse foi o comando deixado por Luke através da Força na mente de Rey. Sabemos que “família” é um conceito bastante relativo. Rey menciona família, mas não exatamente parentesco. Luke e seus irmãos de treino poderiam ser a família dela por exemplo. Quando ainda no lapso de memória dela, vemos que ela é deixada com alguém aparentemente homem em Jakku. Desconfio ser aquele misterioso aliado que possuía o “pendrive” com a localização do Luke, morto por Kylo Ren no início. Ele se mostrou conhecer nosso vilão e sabia deste conflito que ele tinha dentro de si. “ Você não nasceu no lado sombrio. Você era diferente antes de adotar Ren em seu nome”. Realmente não sei quem poderia ser esse aliado.
 
“Por que você quer voltar? O que te prende lá?”.  Estas palavras de Finn e a obsessão de Rey em ficar em Jakku, esperando pacientemente por sua família, pode ser esta “ordem” que Luke impôs a ela. Também vimos que Luke programou R2-D2 para ter a outra parte do mapa e que o “colocou para hibernar”. Fico pensando: é possível utilizar a Força em máquinas? Por que R2 acordou assim que Rey despertou a Força? Também é plausível que tenha algum comando remoto que Luke possua para ligar R2 a distância assim que ele sentisse a Força de Rey despertando novamente.
Rey localiza Luke e finalmente vai de encontro com o jedi perdido. Kylo Ren retornará para Snoke para terminar seu treinamento.

“Ele disse que estava procurando o primeiro templo jedi” – palavras de Han em relação ao desaparecimento de Luke (eu quase pulei da cadeira ao ver isso). O Episódio VIII pode ser a aventura de Rey e Luke em busca deste templo onde ela treinará as doutrinas jedi e ao mesmo tempo retornará às origens. Em toda saga vimos que o conflito de Luz e Trevas é representada pelos jedis e siths, mas nunca nos foi apresentado, pelo menos de forma canônica, o porquê destas doutrinas serem divergentes e como surgiram. Talvez estejamos diante da saga que colocará um fim neste conflito e ao mesmo tempo mostrará as origens dele, tudo isso simbolizado através de Rey e Kylo Ren.
 
Maz Kanata e Snoke aparentam ser criaturas milenares, que viram demais e percebem o que está acontecendo desde o início deste conflito. “Eu vi o lado sombrio tomar várias formas: os siths, o Império, a Primeira Ordem” – palavras de Maz. O nome “Primeira Ordem” remete muito a “algo que veio primeiro”, a origem da ordem, a origem do lado sombrio e Snoke pode estar por trás disso tudo.
 
Sabemos como Star Wars sempre foi e sempre será uma das franquias mais queridas do mundo, mas podemos estar diante aqui do maior conflito em Luz e Escuridão que a saga já teve e sinceramente, seria tudo do cara#@$%&!!!!!!

Lucas Frazão

Hey nerd! Siga o InVader nas redes sociais, é tudo @canalinvader